Minhas impressões sobre "O Arroz de Palma" de Francisco Azevedo editado pela @editora_record



Ganhei este livro de uma grande amiga de aniversário, devo confessar que nunca o tinha visto ou ouvido falar. Mas ao ler a 'orelha' já quis iniciar sua leitura...passando este livro na frente de vários outros que estão na fila interminável de livros a ler...


Edição do Livro: O Arroz de Palma

Título: O Arroz de Palma
Subtítulo: 
Edição: 1
ISBN: 9788501081940
Editora: Record
Ano: 2008
Páginas: 368
Sinopse: 
Primeiro romance a tratar da imigração portuguesa para o Brasil no século XX, O ARROZ DE PALMA narra a saga de uma família em busca de um futuro melhor, superando diversas dificuldades. Nos cem anos em que acompanhamos suas vidas, irmãos brigam e fazem as pazes. Uns casam e são felizes, outros se separam. Os filhos ora preocupam, ora dão satisfação. Tudo sempre acompanhado pelo arroz jogado no casamento dos patriarcas, José Custódio e Maria Romana, em 1908. Grão que serve de fio condutor desta história, como migalhas de pão jogadas no labirinto da memória.

Estréia na literatura do roteirista e dramaturgo Francisco Azevedo - autor das peças Unha e carne e A casa de Anais Nin, sucessos de público e crítica -, o livro começa com Antônio, filho de José e Maria, aos 88 anos, preparando o almoço que será servido à família, finalmente reunida após muito tempo. Enquanto combina os ingredientes, vão se misturando em sua mente as histórias que Tia Palma, irmã de seu pai, lhe contava. Mitologias familiares, que gravitam em torno desse arroz e também em torno das dificuldades em se largar uma terra amada por um futuro duvidoso.

No casamento dos pais, em Viana do Castelo, norte de Portugal, seguindo a tradição, o casal saiu da igreja sob uma chuva de arroz. Recolhido por Palma, esses 12 quilos de arroz foram acompanhando a família, sendo fundamentais em vários momentos. Como quando, para tratar da infertilidade da cunhada e do irmão, Palma dá a ele um laxante e depois prepara uma canja com esse arroz. O mesmo que ela presenteia ao sobrinho Antônio no dia de seu casamento. Uma união selada num almoço em que a família serviu esse arroz com bacalhau. O ARROZ DE PALMA é um romance delicado, que emociona e comove. Com um certo ar de Isabel Allende, a trama tem um forte componente sentimental. Uma nostalgia por um tempo em que a família abrigava as pessoas. Um ideal que, portugueses ou não, todos herdamos.



Minhas impressões:

Este é um livro diferente do que eu tenho resenhado por aqui, não é literatura fantástica...mas continua sendo uma história de amor...uma história de amor à família...ao alicerce de cada um de nós...

Este livro é contado por um 'velho' de 88 anos...que está preparando um almoço de família...reunindo toda a família: mulher, filhos, netos, irmãos e seus descendentes...

Antônio é o filho mais velho do casal português José Custódio e Maria Romana que vem para o Brasil juntamente com a irmã de José Custódio, 'tia' Palma logo após o casamento, por aqui eles vão morar em uma fazenda no interior do Rio de Janeiro onde trabalham com o casal Sr. Avelino e D. Maria Celeste...a amizade entre os casais é muito forte...os primeiros filhos dos casais Antîonio e Isabel, nascem no mesmo ano e crescem juntos...depois se casam...e têm filhos...e a história é narrada de uma forma deliciosa...é um poema a forma como Francisco Azevedo narra a 'saga' de uma família...muito emocionante e cativante...

"Família é prato difícil de preparar. São muitos ingredientes. Reunir todos é um problema - principalmente no Natal e no Ano Novo. Pouico importa a qualidade da panela, fazer uma família exige coragem, devoção e paciência. Não é para qualquer um.
.... Não se envergonhe de chorar. Família é prato que emociona. E a gente chora mesmo. De alegria, de raiva ou de tristeza.
....Seja como for, família é prato que deve ser servido sempre quente, quentíssimo. Uma família fria é insuportável, impossível de engolir.
...por mais sem graça, por pior que seja o paladar, família é prato que você tem que experimentar e comer. Se puder saborear, saboreie.
...Família é prato que, quando se acaba, nunca mais se repete."


Estou encantada por este livro...por este poema de vida...quem quiser ler algo diferente do fantástico...da ilusão...mas gosta, como eu, de coisa belas e amores bonitos...leiam "O Arroz de Palma".


A única receita real, de comida, que tem no livro é um Arroz com lentilhas, pagina 146, que tia Palma ensina a Antõnio (cozinheiro e dono de restaurante) e eu fiz a receita para o reveillon de minha família...com a mesma emoção de Antônio...




Parabéns a Francisco Azevedo por esta obra tão encantadora e à Editora Record por escolher tão bem os seus autores...tenho uma sugestão de autor brasileiro para vocês: Paula Pimenta.

7 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.