Minhas impressões: “Aqui é o melhor lugar” @editorarocco

MINHAS~1

Eu ganhei esse livro a mais ou menos um ano atrás em um sorteio no twitter, li amei… Quando a Cinthia me convidou para ser colaboradora aqui no blog um dos primeiros livros que pensei em resenhar foi esse mais senti uma certa dificuldade de escrever sem ter spoilers, bom depois de muito apagar saiu as minha impressões espero que gostem.

aqui

Ficha Técnica
Autor: Cecelia Ahern
Título: Aqui é o melhor lugar
Subtítulo: Para onde vai o que perdemos?
Tradução:Rosana Watson

Páginas: 384
Formato: 14x21 cm
Selo: Rocco
ISBN: 9788532524171
Preço: R$ 48,00

Sinopse:

Ela tinha apenas 21 anos quando escreveu o seu primeiro livro, P.S. Eu te amo. Aos 24, o romance sobre a nova-iorquina que reestrutura sua vida a partir das cartas deixadas pelo marido, derrotado por um câncer, ganhou as livrarias e, posteriormente, as telas de cinema, com Hillary Swank no papel principal, conquistando uma legião de fãs em todo o mundo. Aos 27, a irlandesa Cecelia Ahern já ostenta um currículo de veterana com seis obras de sucesso na bagagem, mais de 10 milhões de exemplares vendidos em 46 países, além de uma bem-sucedida passagem pela TV como roteirista. Considerado o maior fenômeno jovem da literatura atual, Cecelia Ahern monopoliza as listas dos mais vendidos britânicas e a atenção dos jovens fascinados pelo universo de conto de fadas moderno criado por ela. Dela, a Rocco traz agora, para o Brasil, Aqui é o melhor lugar.
No livro, a protagonista é a jovem Sandy Shortt. Desde os dez anos de idade, a garota é obcecada em encontrar coisas e pessoas perdidas. O início dessa louca procura começa com o desaparecimento, sem pistas ou rastros, da pequena Jenny-May Butler, vizinha e companheira de classe, de mesma idade. Não que sentisse afeto pela menina, pelo contrário, mas não cabia em sua pequena cabeça como algo poderia, simplesmente, desaparecer – a colega deveria estar em algum lugar.
Desde então, ela desenvolve uma obsessão por achar coisas ou objetos desaparecidos, de diários a meias. Sandy não consegue descansar enquanto não descobre pelo menos uma pista que seja daquilo que sumira. Insiste que nada perdido pode ser reposto, mas achado.
Já adulta, ela decide transformar a obsessão em dom, abrindo uma agência para procurar pessoas desaparecidas. Até que um dia, em uma dessas procuras, ela mesma desaparece, caindo em um “mundo mágico” onde encontra praticamente tudo e todos considerados perdidos ou desaparecidos. Presa num mundo mágico e ideal, agora tudo o que Sandy deseja encontrar é o caminho de volta para casa. Inicia-se aí a busca da jovem para retornar ao lar.
Aqui é o melhor lugar é uma história encantadora e envolvente de uma jovem com dificuldades para lidar com perdas e com os desencontros da vida adulta que se inicia. Um conto de fadas contemporâneo, no qual perder-se e reencontrar-se são atalhos para a descoberta do amor.

Minha Impressões:
É dificil resenhar/comentar sobre um livro que sua sinopse oficial conta tudo o que você deseja contar rs. Aqui é o melhor lugar é uma história envolvente, de fácil entendimento que faz você perder-se no mundo obcecado de Sandy Shortt.
Você já ficou emocionalmente abalado com o desaparecimento de alguém conhecido, ou até mesmo de alguém que até o seu desaparecimento você não conhecia? É assim que começa a história... quando sua vizinha desaparece aos 10 anos de idade Sandy, que ainda é uma menina também, não consegue entender como isso pode acontecer fazendo da busca sua obsessão. Seus pais ficam preocupados e pedem ajuda ao analista, recém formado, Gregory que começa acompanhar de perto o caso.
Com o passar dos anos, Sandy se vê completamente apaixonada por Gregory, e é correspondida, mas sua insegurança acaba transformando a relação em algo inconstante.

Mas não é essa relação que fica em destaque na narrativa e sim o relacionamento dela com seus clientes e seus parentes desaparecidos.

Ela se perde tentando ajudar Jack Ruttle a encontrar seu irmão, e acabada encontrando o "Aqui", um lugar lindo e feito para aconchegar pessoas e objetos desaparecidos.

Quando ela chega nesse lugar, até então desconhecido, se vê diante de quase tudo aquilo e aqueles que ela está procurando por tantos anos. E é a partir daí que a narrativa te prende, você não quer largar o livro enquanto não entender o que aconteceu àquelas pessoas e se Sandy conseguirá sair dali.

A autora faz nos mostra que muitas vezes quando se perde algo/alguém o melhor é não procurar e que não há nada mais valioso e reconfortante do que voltar todos os dias para casa e encontrar as pessoas que mais amamos nos esperando.

4 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.