Minhas impressões: O Poder do Súcubo - Richelle Mead @A_Planeta


Todos já sabem o quanto adoro os livros de Richelle Mead, mas eu tenho uma certa preferência pela série de Georgina Kincaid... acho que por ela lutar contra o que ela é... ela vendeu sua alma... para que toda a sua família esquecessem o seu maior erro, aquele que até hoje a machuca, mesmo séculos depois...




Adicionar legenda

Misteriosa e sedutora, Georgina apaixonada saberá controlar seus poderes e segredos com seu amado?
O amor machuca, e ninguém sabe disso melhor que Georgina Kincaid, uma verdadeira deusa, ou melhor, demônio em forma de mulher. Seth Mortensen era tudo o que ela podia querer e tudo o que não podia ter. De que adiantou ter conquistado o namorado amoroso e estável que buscou durante séculos se o máximo que poderia fazer com ele era... ficar de mãos dadas?! Qualquer coisa menos inocente abreviaria a vida de seu amado. Afinal, Georgina é um súcubo!
Como se não bastasse ter uma vida amorosa desastrosa, seus dias no trabalho estão, sem trocadilhos, infernais. Seu colega Doug passa a ter um comportamento no mínimo estranho, e Georgina desconfia que seja efeito de algo mais poderoso que uma overdose de café. Para complicar, seu melhor amigo imortal, um íncubo tão irresistível para as mulheres como ela é para os homens, precisa de sua ajuda numa missão politicamente... sedutora.




Minhas impressões:

Neste segundo livro... Georgina e Seth estão juntos... mas de uma forma platônica... ele sabe quem ela é... e que eles não podem ter uma relação mais quente... apesar de ser difícil se controlarem algumas vezes...
Georgina tem que lidar, com o seu amor e a relação com Seth... tentando entender o por quê de eles estarem juntos apesar das dificuldades e ainda tem que lidar com outros problemas... manter sua palavra para Jerome... ela tem que trabalhar... de verdade, pegando almas fortes... e lidar com o retorno de seu amigo o incubus Bastien, a quem ela tem que ajudar em um tarefa muito complicada... eles se passam por irmãos... além disso ainda lida com o amigo  e companheiro da livraria Doug... que está meio esquisito... com muita energia e com algumas atitudes esquisitas... o que preocupa Georgie... será que Doug está usando alguma droga ilegal?

Neste livro Georgina recorda fases de sua vida... suas outras vidas... seus amores... seus amigos...

Eu realmente adoro as aventuras de Georgina... apesar de Richelle achar que ela não é muito ativa... eu adoro a inteligência dela... e também como ela lida com as situações... tentando ajudar a todos...

Adoro o amor de Georgie e Seth... tenho uma 'queda' por Seth... ele é tão encantador... tão tímido... mas tão apaixonado por Georgina... a quem chama carinhosamente de Tétis...

Eu indico a série Georgina Kincaid... Súcubo... muito, muito boa!


Citações:
Desculpem-me pelo número de citações... mas descobri que eu amo este livro 2... e é impossível escolher poucas... leiam o livro, vocês vão amar...


"Nem tinha certeza de como havia acontecido, uma vez que sempre fiz tudo para evitar esse tipo de coisa. Acho que dá para dizer que ele meio que me pegou traiçoeiramente. Num instante era só uma presença cálida e reconfortante ao meu lado; no momento seguinte, percebi a intensidade com que ele me amava. Esse amor me cegou. Fui incapaz de resistir e decidi ver aonde iria me levar." pag 10




"- A Grey Goose acabou. Mas as duas são quase a mesma coisa.
- Juro, se você já não fosse uma abominação perante Deus, eu o acusaria de heresia." pag 13 (Georgina e Peter sobre vodkas... Georgie também - como eu - ama Grey Goose)



"- Porque estar com você parece tão certo... como sempre deveria ter sido. Você me faz acreditar em uma força superior, ao menos uma vez na vida." pag 30 (Seth para Georgina)




"Algo estranho estava acontecendo. Mais estranho que o normal. Eu queria respostas, e na loja só havia uma pessoa inocente o bastante para fornecê-las. Fechando o caixa, voltei para minha sala, onde Doug estava entretido no computador." pag 44




"Ele me queria como observadora, mas não como participante. Fazia sentido. Toda a glória para ele, e os elogios vindos de cima. Ele sempre tivera essa necessidade competitiva de exibir seu brilho." pag 53 (Georgina sobre Bastien)



"A pele e o suor dele tinha um cheiro único, dele e só dele, deliciosamente delirante. Mas junto com ele havia um suave aroma de algo mais. Quase como maçã, mas não feminino, como numa perfumaria. Era fugaz e adorável, mesclado com almíscar e camurça." pag 72 (Georgina sobre o cheiro de Seth)




"- Você é maravilhosa e poderosa, mas nem você pode me salvar da dor. Ninguém pode fazer isso pelos outros. Posso tornar as coisas perfeitas na ficção que elaboro, mas o mundo real não é tão bondoso. É como as coisas são. E, de qualquer modo, para cada coisa ruim na vida há outras boas para manter o equilíbrio." pag 73 (Seth para Georgina)




"Virei-me e olhei para ele. Seus olhos adoráveis estavam doces, cheios de amor, e ainda assim repletos de energia.
- Você fez a coisa certa - ele pôs as mãos em meus braços, os polegares acariciando a pele nua. - Você fez a coisa certa.
- Ele é meu amigo.
- Isso não importa.
- O que há de errado com ele Seth? Que aconteceu?" pag 102 (Seth e Georgina sobre Doug)




"Nossos olhares idênticos de irmãos Hunter se cruzaram, e tentei fazê-lo ver em meus olhos que eu sabia que ele estava me escondendo alguma coisa. Ele me devolveu um olhar frio, recusando-se a abrir o jogo. Por fim, sacudi a cabeça, sem vontade de continuar brigando." pag 118 (Georgina e Bastien)




" - Você deve ter notado - observou, tomando um trago de uísque. - Em certos dias, deve ver Georgina e quase não se controlar, de tão sexy que ela está. Você só consegue ficar encarando. " pag 141 (Hugh para Seth, sobre o brilho súcubo)




"- Desculpe - eu disse, sem saber mais o que dizer.
- Desculpar o quê?
- Isto. O que eu faço.
- Por quê? Isso é o que você faz. É o que tem que fazerm certo? Não tem por que pedir desculpa por sua própria... hã, natureza." pag 143 (Seth e Georgina)




"- Você sabe que as mulheres só começaram a ter direitos faz mais ou menos um século. Os homens não foram sempre gentis ou respeitosos nas relações com o sexo frágil, sobretudo os das classes mais baixas.
.....
- Não gosto da ideia de você fazer o que não quer - disse ele com voz áspera. - Gostaria de poder fazer algo... gostaria de poder, sei lá, proteger você." pag 145 (Seth e Georgina)





"Afeição. Conexão. Compreensão. Aceitação. Todas essas coisas ele me dava. Elas faziam parte do amor. Todas essas coisas ele oferecia de livre vontade, não importava o quanto fosse terrível cada nova descoberta sobre mim. Fiquei imaginando se eu dava tanto quanto recebia. Eu teria algum direito de estar nesta relação? Eu duvidava, mas isso me fazia querê-lo mais." pag 145 e 146




"Como eu ia reagir? Não gostei daquilo. Talvez não estivesse me dando o mesmo que dera a Doug. Talvez eu estivesse recebendo uma 'droga do estupro'." pag 159




"Pintar com os Mortensen me proporcionou uma noite totalmente normal e agradável. Eles eram divertidos e simpáticos que era difícil não amá-los. Trabalhando lado a lado, eu podia fingira que era um deles. como se esta pudesse ser minha própria família. Eles me incluíam em tudo e falavam como se Sethe e eu estivéssemos juntos a sério, considerando como certo que eu estaria com eles não só no Dia de Ação de Graças, mas também no Natal e em várias outras reuniões." pag 163





"- Tétis - ele repetiu, observando meu rosto e sabe lá que expressão maluca estava ali. - Vamos lá. Você é mais forte que isso.
Ele parecia triste e cheio de piedade, mas também severo e paternal. Suas palavras me arrancaram do meu turbilhão emocional, fazendo, de repente, com que me sentisse, bem, inadequada comparada a ele." pag 167




"Seus sorrisos desapareceram.Eles observaram o saco por um instantes e, em seguida, numa sincronia quase perfeita, olharam uma para o outro e depois para mim." pag 177


 "- O que é que tem? Você significa mais para mim do que qualquer outra pessoa no mundo. Este é um passo natural para nós. Já devíamos ter feito isso há tempos.
Sacudi a cabeça, recuando.
- Gosto do jeito que sempre foi." pag 197


"De todos que conhecia, só Carter acreditava de verdade que Seth e eu tínhamos uma relação sólida. Ele era o único que não levava isso na brincadeira. De certa forma, isso podia fazer dele um bom confidente, mas também o desqualificava. Eu não podia confessar à única pessoa que acreditava em mim o imenso estrago que fizera, num momento de fraqueza." pag 206


"As palavras me feriam enquanto saíam, mas eu realmente não queria manter mais segredos. Não só por Bastien ter contado, mas também porque eu sabia que não aguentaria ter aquilo me corroendo por dentro. Machucava demais. Eu percebera isso enquanto falava com o íncubo." pag 213



"Sorrindo timidamente, levei o cálice aos lábios e bebi. Ele fez o mesmo. Quem poderia saber? Talvez a amplificação da personalidade me ajudasse. quem sabe eu tivesse, oculto dentro de mim, um alter ego secreto de amazona, doido para aflorar sob a ação da ambrosia e acertar aquele cálice na cabeça do sujeito." pag 224


"Minha mão estava dentro da bolsa, retirando o dardo. Sol e eu sentimos seu poder ao mesmo tempo, no mesmo instante em que ele percebia o que eu era. Seus olhos se arregalaram, mas não lhe dei tempo de reagir. Não pensei nem hesitei. Seguindo as ordens de Carter, simplesmente agi." pag 227

 

"Agora eu poderia respirar por um instante, não conseguia para de engolir Seth com os olhos. Era como se fizesse séculos que não via seu sorriso enigmático e seus olhos castanhos. Na verdade, eu nunca havia visto aquela camiseta de Captain and Tennille que ele estava usando. Queria correr para perto dele, ma me contive." pag 241

"Enquanto conversávamos sobre diversos assuntos, a solução para todo aquele caso me ocorreu. Era tão óbvio. Eu não sabia  se era a ambrosia ou não, mas não dava para acreditar como tínhamos sido cegos. como é que não percebemos qual era o problema com ela? Que droga de especialistas em sedução éramos nós? Bastien estava certo. Dana era uma causa perdida.
Para ele." pag 245


"- Aquele cara é maluco por você - disse Bastien, após um instante de silêncio. - Um amor como aquele... bom, o próprio inferno teria dificuldade em ficar contra um amor assim, eu acho. Não sei se um súcubo e um humano podem de fato dar certo, mas, se isso acontecer, vai ser com ele." pag 252


"Seth me envolveu em um abraço, apertando-me contra si. Havia uma intensidade nesse movimento, um sentimento decidido de posse que agitou meu sangue." pag 264


"Olhamos um para o outro, ambos em silêncio, e nossos olhos transmitiam tudo o que precisávamos." pag 269

5 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.