Minhas impressões: O noivo da minha melhor amiga @emilygiffin @agireditora @BlogAgito

Há muito tempo não fazia uma resenha de livros da Agir... e este é muito especial... pois me tornei fã de Emily Giffin... quero ler todos os livros dela...

Eu já conhecia um pouco da história de Rachel e Dex... por causa do livro 'Questões do Coração' da mesma autora que eu já tinha lido... amado... e contém spoilers de 'O noivo da minha melhor amiga'... depois fui ao cinema assistir ao filme... que é delicioso...





Resenha com música ♪♫♪♪♪♫♫♪




Sinopse:

O livro que deu origem ao filme mais apaixonante do ano.
Conheça Rachel, uma jovem advogada nova-iorquina, que sempre foi chamada por todos de “certinha” e “boa moça”. Mas tudo isso muda quando ela, deprimida por chegar aos 30 sem marido e filhos, bebe demais e termina a noite com o único homem de quem deveria manter distância: o noivo de sua melhor amiga.
Determinada a esquecer para sempre o fatídico encontro, Rachel acaba descobrindo que sempre o amou. E agora tem que se virar para consertar essa grande confusão.

Sinopse do Skoob:
O Noivo da Minha Melhor Amiga conta a história de Rachel, uma jovem advogada de Manhattan. A moça, sempre vista por si mesma e por seus amigos como a "certinha" e bem-comportada, muda radicalmente no seu aniversário de trinta anos, após a festa oferecida por sua melhor amiga, Darcy. Meio deprimida por chegar aos trinta sem o marido e os filhos que imaginava ter a essa altura da vida, Rachel se excede na comemoração e termina a noite na cama com Dex, seu grande amigo de faculdade e noivo da sua melhor amiga. Até a noite em que ficou com Dex, Rachel era o modelo de filha e amiga perfeita, embora se visse como um fracasso. Nunca transgrediu as leis, nem mesmo as de horário de trabalho, ao contrário da egoísta, narcisista mas irresistível Darcy, em torno da qual Rachel e, posteriormente, Dex sempre orbitaram. Enquanto a boa moça e tímida Rachel teve alguns poucos namorados e conseguiu um emprego estável porém sem graça num escritório de advocacia, a linda e popular Darcy namorou todos os bonitões do colégio, construiu uma glamourosa carreira de Relações Públicas e sempre conseguiu tudo o que quis, inclusive manipular e obrigar Rachel a fazer o que desejava. E agora, após uma noite com o noivo da melhor amiga, Rachel acorda determinada a esquecer para sempre o fatídico encontro, mas acaba descobrindo que sempre amou Dex. E, apesar da amizade a Darcy, começa a perceber que ela não é exatamente o que se espera de uma melhor amiga. À medida que a data do casamento se aproxima, Rachel se desespera com a urgência da decisão que precisa tomar e acaba passando por uma profunda reavaliação de sua vida, para concluir que "certo" e "errado" são conceitos muito relativos. Narrado em primeira pessoa por Rachel, o livro ganha a simpatia do leitor pela empatia da protagonista, que expõe suas dúvidas e sentimentos de forma muito honesta e humana. E o final reserva grandes surpresas.


Capa original 
Something borrowed
(Algo emprestado)
Cartaz do Filme nos EUA


Minhas impressões

Não vou falar das diferenças entre o livro e o filme... são poucas... eu me encantei com Dex, desde 'Questões do Coração' e depois assistindo ao filme me apaixonei pelo noivo... Colin Egglesfield... que além de lindo é super atencioso... ele me respondeu no twitter (o dele é @CEgglesfield)... achei isso muito fofo...


Agora vou falar do livro... este livro conta a história de Rachel White... uma advogada de 30 anos... que tem uma melhor amiga...  amiga de infância... Darcy. Darcy Rhone é uma mulher exuberante... enquanto Rachel é normal... Darcy... é segura e competitiva... sempre querendo ser melhor, em tudo, que Rachel... eu como boa normal, que sou... estou ao lado de Rach... no dia do aniversário de 30 anos de Rachel... uma festa 'surpresa' organizada por Darcy... e após a mesma ter ido embora bêbada... Dex Thaner, o noivo dela... volta para procurar a bolsa... Channel... que ela perdeu na festa... Rachel o ajuda a encontrar a tal bolsa... e eles que eram melhores amigos na faculdade... inclusive foi Rach que apresentou Dex para Darcy... começam a conversar... tomar outros drinks... ele a leva até em casa... já que o bar que eles tomam os últimos drinks era perto da casa dela... e acabam juntos... traindo Darcy... 

E como em todos os livros de Emily Giffin... acontece a traição... mas aqui... eu fiquei à favor da traição... tomei partido... de Rachel e Dex... pois Darcy é muito... muito irritante... e o amor de Dex e Rachel é anterior ao que aconteceu entre ele e Darcy...

Rachel sofre... principalmente por não ter sentido culpa de ter ficado com Dex... apesar de toda sua amizade com Darcy... e também mostra que Dex... também não se sentiu culpado... e mostra as dificuldades pelas quais os dois passam... por ter descoberto o amor... a tão pouco tempo do casamento de Dex e Darcy... Rachel tenta se envolver com Marcos... um amigo de Dex... mas tudo que ela sempre sonhou sentir quando estava junto de um homem... ela sente quando Dex a beija...

"E se eu pensava que Marcus beijava bem, ou Nate antes dele, ou qualquer pessoa de modo geral, pensei errado. Em comparação, qualquer um dos outros foi apenas competente. Este beijo de Dex faz a sala girar. E desta vez não por causa dos efeitos do álcool. Este beijo é como aquele dos livros e filmes. Aquele que eu não tinha certeza de existir na vida real. Nunca me senti desse jeito antes." pag 103

Ethan é um amigo de infância das duas ... que vive em Londres e que apesar da distância... ajuda Rachel... é para ele que Rachel conta o que aconteceu... além de Ethan... Rachel tem Hillary que 'pesca' tudo no ar... e também a apóia... eu queria ser uma amiga de Rachel... que também apoiasse o que ocorre entre os dois... 

Rachel sofre por não sentir culpa de estar com Dex... por perceber que ela deveria ter lutado por Dex... antes mesmo de apresentá-lo para Darcy... e principalmente ao perceber que Darcy... nem é tão amiga assim... ou é... mas não pensaria duas vezes... se fosse o contrário... depois de um período mais turbulento no sofrimento de Rachel por tudo o que ela viveu com Dex... e por todas as dificuldades... ela vai a Londres onde vive seu amigo Ethan... que lhe dá uma força... tento mostrar a real Darcy... e até tentando dissuadí-la de voltar para ser madrinha no casamento deles...

Mas o livro tem um final lindo e surpreendente... principalmente em relação a Darcy...

Não sei se por ter assistido ao filme antes... mas o fato é que amei... adorei o livro... indico... 

Crítica (à Editora)

Tenho apenas uma pequena crítica a Agir... eles simplesmente reimprimiram o livro... trocaram capa... por causa do lançamento do filme... não fizeram correção, principalmente em relação às normas ortográficas... por exemplo: ideia ainda está acentuado no livro... e como a edição é 2011... isso já deveria ter sido corrigido...


Citações:

"Eu não tinha planos de estar sozinha quando chegasse aos trinta, mesmo ao início dos trinta. A esta altura eu já queria ter um marido; queria ter ficado noiva na faixa dos vinte. Mas aprendi que a gente não pode simplesmente fazer um cronograma pessoal e desejar que se torne realidade. Então aqui estou eu, às portas de uma nova década, chegando à conclusão de que estar sozinha faz dos meus trinta anos uma coisa assustadora, e de que ter completado trinta faz com que eu me sinta sozinha." pag 13


"Como minha mãe disse um dia, não muito ao estilo dela, o mundo come na mão de Darcy. Essa costumava ser - e ainda é - a melhor definição. Darcy sempre consegue o que quer. E isso inclui Dex, o noivo dos sonhos." pag 35


" - Quer dizer, é verdade, tomei alguns drinques, estava mais desinibido, mas sabia o que estava fazendo e, de certa forma, acho que quis que aquilo acontecesse... Bem, suponho que essa seja uma declaração um tanto óbvia... Mas o que eu quero dizer é que conscientemente eu quis que aquilo acontecesse. Não que tivesse sido premeditado. Mas já tinha passado pela minha cabeça várias vezes antes..." pag 49


"Afinal de contas, o que isso significa? Durante toda a nossa amizade, sempre esteve implícito que Darcy é a bonita, a sortuda, a charmosa. Isso é uma coisa. Mas simplesmente dizer isso desta forma - você não vai conseguir nada melhor - é bem diferente. A audácia dela é realmente de tirar o fôlego. Fico formulando possíveis resposta, mas engulo tudo. Ela não sabe o quanto a observação é sacana e fruto de sua inata falta de consideração. Além do mais, levando-se em conta a situação, realmente não tenho direito de ficar com raiva dela." pag 121


"De fato, foi assim que vivi durante toda a minha vida. Evitando o arrependimento a todo custo. Sendo boa a todo custo. Boa aluna. Boa filha. Boa amiga. Entretanto, tive uma súbita epifania: o arrependimento é uma faca de dois gumes. Eu também posso arrepender de me sacrificar, de sacrificar meus próprios desejos em nome de Darcy, em nome da nossa amizade, em nome de ser uma boa pessoa. Por que eu deveria ser a mártir aqui? Fico me imaginando sozinha aos 35, sozinha aos quarenta. Ou pior, me comprometendo com uma versão do Dex sem graça, diluída. Dex com um queixo menos expressivo e vinte pontos a menos de Q.I. Eu seria obrigada a conviver com o 'e se' para sempre." pag 184


"- Porque, Rachel... - ele olha nos meus olhos. - Porque eu te amo.Ele diz essas palavras exatamente da mesma maneira que penso nelas, lutando contra um impulso forte de dizer primeiro. E agora eu não tenho de lutar.Tento memorizar toda a cena. Seu olhar, a sensação da sua pele. Até mesmo o modo como a luz entra enviesada pelas persianas. É um momento para além de qualquer coisa que jamais senti. Quase demais para suportar." pag 201


"Depois arrumo a mesa, ponho água para esquentar, acendo velas e abro uma garrafa de vinho, servindo duas taças e bebendo um gole da minha. Olho para o relógio. Tenho ainda dez minutos. Dez minutos para sentar e pensar na minha nova vida, na sensação de ser o único e legítimo amor de Dex. Eu me instalo no sofá, fecho os olhos e respiro fundo. Cheiros gostosos e sons claros e bonitos preenchem meu apartamento. A paz e a calma tomam conta de mim enquanto percebo que não estou com qualquer sentimento ruim: não tenho ciúmes, preocupação, medo, nem estou sozinha." pag 346


"... impressionada com o quanto tudo mudou em tão pouco tempo. Com o quanto mudei. Eu era uma pessoa que gostava de agradar os pais, uma amiga obediente. Fazia escolhas seguras, cuidadosas, e esperava que tudo se encaixasse na minha vida. Então me apaixonei por Dex sem ao menos encarar os fatos. Esperei que ele tomasse uma decisão, ou que o destino interferisse a meu favor. Mas aprendi que é você quem constrói sua própria felicidade, que para ganhar algo que se deseja muito é necessário perder algo também. E quando os riscos são grandes, as perdas também podem ser." pag 350



Trailer do Filme

Como prometi... não vou falar do filme... mas não custa deixar o trailer.... para dar água na boca...



Música do filme...


Eu ia colocar a música do filme de Natasha Bedingfield... mas a música de Dex e Rachel é 'Thunder Road' de Bruce Springsteen... adoro





Bruce Springsteen - Thunder Road


Estou colocando esta música como a Gih faz... por que esta música tem tudo a ver com o livro... com a estória...
"E então, um pouco antes da meia-noite, começa aquele som doce de gaita, tocando baixo no começo e depois aumentando o volume, ganhando impulos antes de Bruce Springsteen começar a cantar os primeiros versos de 'Thunder Road'.
Um sorriso se espalha pelo rosto de Dex, seus olhos brilham e estão especialmente verdes. Ele me puxa para junto do peito...
...
Dex me segura enquanto ouvimos Bruce, as palavras da música repletas de significado para nós dois."
Veja a letra e tradução:

4 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.