Os Delírios de Consumo de Becky Bloom

*Aumente o som para ler o post*

Ai, minha estreia por aqui, morrendo de medo! rs' Mas me esforçando pra postar algo legal pra vocês. Em primeiro lugar gostaria de agradecer a essa galerinha show de bola por ter me dado essa oportunidade, obrigada gente!!

E agora vamos ao post. O escolhido de hoje foi o filme Os Delírios de Consumo de Becky Bloom, baseado no livro homônimo escrito por Sophie Kinsella que conta a história de uma jovem compradora compulsiva que se mete nas maiores encrencas para fugir das cobranças.




Rebecca Bloomwood é uma jovem jornalista que detesta seu trabalho e sonha em se tornar colunista de uma importante revista de moda. Sua paixão por compras passa dos limites, sendo que ela é uma compradora compulsiva que só se sente bem quando pode gastar (detalhe: o dinheiro que não tem!). Por obra de uma confusão do destino ela vai parar na revista Economias de Sucesso, onde passa a dar dicas de economia para as pessoas e vira um sucesso (no mínimo irônico! rs'). Tendo que fugir de um insistente cobrador ela inventa as desculpas mais mirabolantes e envolve todos a sua volta, inclusive o lindo e gentil Luke Brandon, editor da revista.


Enquanto tenta resolver seus problemas finaceiros, Becky vai conquistando as pessoas ao seu redor com sua espontaneidade e seu jeito engraçado, mas não demora muito e todas as suas mentiras são desmascaradas e a moça tem que se virar para recuperar a confiança de quem ama e dar um rumo à sua vida.

Becky é cativante e cheia de energia, se esforça para alcançar seus sonhos, mas se nega a admitir que tem um problema e apesar das interferências externas, tem que aprender da pior maneira possível. Luke é um perfeito idealista, viciado em trabalho nunca expõe seus sentimentos (até conhecer a doida da Becky), com sua perfeita educação inglesa ele mostra que realmente é um gentleman, conquistando com seus olhos azuis, seu sorriso sincero e sua confiança. Um casal fofo que nos faz torcer até o último minuto.


Isla Fisher está hilária como a desinibida Becky Bloom, baixinha e cheia de expressões faciais marcantes a atriz dá um toque todo fofo à personagem, principalmente em cenas de tensão, onde ela aparece super desengonçada. Hugh Dancy é uma graça, foge do estilo galã Hollywoodiano (nada de músculos protuberantes, mas muito cérebro e charme) e ganha o público por seu jeito gentil, um perfeito príncipe, educado e inteligente, não é atoa que todas querem uma lasqinha do Luke rs'. Joan Cusack e John Goodman interpretam os pais de Becky, um casal humilde, mas cheio de amor pra dar que fica do lado da filha nos momentos ruins e contribue muito para o núcleo cômico.


Por mais vergonhoso que seja tenho que admitir que não sabia que se tratava de um livro até pouco tempo atrás, mas sempre adorei o filme. As tiradas são excelentes e rimos com as peripécias de Becky. Cada personagem tem sua parcela de contribuição, giram em torno da personagem principal e ajudam com seus dilemas. Um filme leve e divertido, com aquele tipo de comédia exagerada que garante boas risadas, perfeito para um fim de tarde monótono!

Mas voltando ao livro, que ainda não li, mas pretendo, acredito que seja uma leitura bem leve, assim como o filme, e divertida. Fora que a história de Becky Bloom não para por aqui, Sophie Kinsella continuou contando sobre a vida dessa moça e suas confusões, também existem outros títulos como: As Listas de Casamento de Becky Bloom, O Chá-de-Bebê de Becky Bloom e A Irmã de Becky Bloom (não necessariamente nessa ordem! rs')



Enfim, quem já assistiu deve concordar comigo que é um filme gracioso e de muito bom gosto e quem não assistiu deve reservar um tempinho para conhecer a história dessa moça cheia de imaginação e muito cara-de-pau!! rs'


 "Quando eu me mudei para Nova York conheci os homens e isso me abriu novos horizontes. Sabe quando você encontra alguém bonito e ele sorri e o seu coração fica igual manteiga derretida em cima da torrada? Ai ai, é assim que eu me sinto quando vejo uma loja. Só que melhor!"

Suze: 78 dólares em lavanda de mel?
Becky: Eu estava com pena da vendedora ela era estrábica. Eu não sabia pra onde ela estava olhando, se estava olhando pra mim... Me deu pena!


Becky: Sr. Smeath!                                                                                                                                    
D. Smeath: Mas o que e isso? O que está fazendo aqui?                                                                            
Becky: Estou fazendo exatamente o que o senhor fez comigo naquele programa de televisão. Só estou          dando o que o senhor merece da forma mais inconveniente possível. E com isso acho que são 9.412 dólares. Ah, caixinha!                                                                                                                                               

Beijos pessoas queridas e até o próximo post!

Kastmaker














 

10 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.