Eu sou o número quatro de Pittacus Loren @Intrínseca

untitled
Título: Eu sou o número 4
Subtítulo: Os Legados de Lorien
Edição: 01
Autor: Pittacus Lore
ISBN: 978-85-8057-013-7
Editora: Intrínseca
Ano: 2011
Páginas: 350
 
 



Sinopse:
Eu sou o Número Quatro é o primeiro volume da série Os Legados de Lorien, de PITTACUS LORE o ancião de Lorien a quem foi confiada a história dos Nove.
"Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes com os quais vocês só podem sonhar. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes mas somos reais. Nosso plano era crescer, treinar, nos tornar mais poderosos e nos unir, para então enfrenta-los. Porém, eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar. Agora, estamos fugindo.
O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Eu sou o Número Quatro. Eu sou o próximo."
Resenha:
Nove crianças e seus cêpans (conhecidos aqui na Terra como guardiões) fogem de Lorien, um planeta próximo da Terra, assim que ele foi invadido pelos Mogadorianos, aliens de outro planeta. Para que as crianças fiquem protegidas um encantamento foi lançado assim que partiram, um feitiço que garante que só podem ser mortos na ordem numérica, desde que mantenham-se separados.(pág.11)Se um deles é morto uma marca aparece no corpo dos outros, como um aviso. Três deles já foram mortos e agora a atenção dos Mogadorianos está voltada para encontrar o número 4, que é o narrador dessa aventura.
Quatro e seu cêpan estão sempre mudando por causa do medo de que sejam descobertos, a cada nova cidade/estado/país um novo nome é criado e uma nova história contata… a única mentira que permanece é que Henri, o cêpan, é seu pai. Por mais que Quatro esteja acostumado a essa vida ele não quer mais fugir está cansado dessa perseguição:
“Tenho vontade de chorar, mas me contenho. Não que esteja triste por deixar a Flórida, mas estou cansado de fugir. Cansado de inventar um nome a cada seis meses. Cansado das novas casas, das novas escolas. Fico me perguntando se algum dia vamos poder parar.” (pág. 17)
É nesse ritmo de perseguição, que eles vão parar em uma pacata cidade em Ohio. Era para ser apenas um novo local onde passariam apenas alguns meses, sem novos amigos, sem nada de interessante; mas logo no primeiro dia de aula Quatro, que agora tem o nome de John Smith, percebe que não vai ser assim.
Ele arruma confusão com popular Mark James, apaixona-se e é correspondido, pela ex-namorada do mesmo, a linda e delicada Sarah. E arruma dois fiéis amigos; Sam o nerd e Bernie Kosar, um cachorro que apareceu na porta de sua nova casa. Mas não é só de “ações humana” que John vive, aos poucos seus legados vão se desenvolvendo, e a ajuda de Henri é essencial para aprender a controla-los.
“(…)os legados, ou poderes – que podem ser extremamente variados, qualquer habilidade mesmo, da invisibilidade à capacidade de ler mentes, voar ou manipular as forças da natureza, como o fogo, o vento ou os raios.” (pág. 29)
Cada novo dia nessa nova vida fica mais difícil em pensar dizer adeus, e esconder sua verdadeira identidade e John volta a questionar se realmente quer continuar fugindo para tentar salvar o que restou de seu planeta natal. O final é surpreendente compensa e muito a leitura, e como todo bom livro deixando aquele gostinho de quero mais. Com boas pitadas de ação, risadas e momentos românticos Pittacus Lore, ao meu ver, nos leva a uma reflexão sobre como tratamos nosso planeta e cada momento que passamos com as pessoas que mais amamos; digo isso porque vários trechos ele fala sobre como os Lorianos destruíram seu planeta (recursos naturais) em um primeiro para desenvolverem-se e só quando quase não havia mais solução aprenderam a melhorar isso e desenvolveram-se junto com a natureza.
Seria impossível falar desse livro sem citar o filme.
EU-SOU~1
Com Alex Pettyer no papel do Quatro, a adaptação para as telonas deixa um pouco a desejar principalmente para quem leu o livro primeiro. Há muita ação como no livro mais deixaram passar alguns detalhes que para mim seriam essenciais aparecerem dando destaque: a relação em Quatro e seu Cêpan que fica “seca” no filme não deixando transparecer a amizade, confiança, o amor que o livro lhe mostra, outra coisa que me incomodou bastante foi o desenvolvimento dos legados, acontece tão rápido Quatro se acostuma com eles mais rápido ainda que parece que é uma coisa que ele já cresceu lidando (sendo que o Cêpan no próprio filme explica que eles estarão se desenvolvendo aos poucos).
 untitled
untitled1 untitled3
untitled2
Senti falta também do óculos que Sam usa. ^^
Bom para não deixar o post ainda mais longo, deixo a seguinte recomendação: gostou da resenha? Ficou interessado? Então comente aqui, assista o filme primeiro… leia o livro depois,  você não vai se arrepender. Já assistiu o filme? Leia o livro… e vice –versa. =D

Nathaliablog1

6 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.