Minhas impressões: Amor, maior que tudo - Nora Roberts @harlequinbrasil #MesNoraRoberts

Hoje, 10 de outubro, é aniversário da Diva... Nora Roberts... e eu não poderia deixar de postar algo sobre ela... eu gostaria de fazer uma grande homenagem... à altura da Diva... mas vou apenas postar uma resenha... de um de seus primeiros livros...


'Amor, maior que tudo'... é um dos primeiros romances escritos por Nora Roberts... relançado a pouco tempo pela Harlquin na 'Coleção Primeiros Sucessos'... ele foi lançado em 1985 com o nome original de 'The Partners'... 





Sinopse




Minhas impressões

Quem nasce para escrever já tem o dom desde os primeiros livros... Amor, maior que tudo é romance de banca... daqueles fofos, pequenos, papel leve, baratos... mas o conteúdo é deliciosamente Nora Roberts, em essencia... romance... paixão... um amor muito fofo e um homem... ainda mais fofo, lindo e perfeito.

Em 'Amor, maior que tudo' Matthew Bates, ou Matt, é repórter investigativo do New Orleans Herald, da família Armand, Matt estudou, dividiu alojamento com Curt e aceitou prontamente a proposta de ele vir trabalhar no jornal da famíla... onde Matt divide o ambiente de trabalho com Laurel Armand, que também é repórter no New Orlens Herald... 

Quando Matt e Laurel, que tem uma relação de troca de farpas constantes... são vizinhos de apartamento, mas não se relacionam como amigos... apenas como colegas de traballho, começam uma investigação em conjunto... as coisas começam a esquentar entre eles e em pouco tempo estão em uma relação deliciosa e que é vista com muito bons olhos pela avó de Laurel, a Srta. Olívia, uma velhinha muito 'arretada'... 'assanhada' e que teve alguns amores... e se preocupava com a neta...

A investigação que Matt e Laurel estão trabalhando como parceiros... é relacionada a morte, sumiço de mulheres/esposas de um homem muito importante na região e na vida de Laurel... e isso mexe muito com ela... mas como Matt é um 'homem Nora Roberts' ele a ajuda em todos os aspectos...

O final é surpreendente... o livro é um suspense... e com final bem interessante... lembrando finais 'Agatha Christie'...

Incrível como as histórias de Nora são boas... independentemente de serem antigas, recentes, de banca ou livraria... Diva que é Diva... escreve bem para todos os gostos e bolsos...


Citações
Não vou colocar tantas citações, porque o livro é pequeno e não quero dar muitas informações... só posso dizer que vale a pena...

"Com um meio-sorriso curvando-lhe os lábios, virou-se para a mulher sentada na escrivaninha a sua frente. Laurel Armand tinha um rosto tão romântico quanto seu nome. Emanava uma aura de delicadeza, proveniente da estrutura óssea fina e uma pele de marfim, que fazia um homem desejar tocá-la com suavidade." pag 7/8

" - Vou lhe contar o que eu disse a Louis, o que contei à polícia. - Susan dispôs de um instante para deixar o ar entrar e sair dos pulmões lentamente. - Anne e eu éramos muito unidas. Ela sempre foi suave, sensível. Possuía uma doçura pueril, sem ser infantil. Quero que entenda que eu conhecia minha irmã tão bem quanto a mim mesma." pag 35

"Como sua mente podia estar tão nublada e o corpo tão aceso? Laurel tinha a impressão de sentir o próprio sangue correndo nas veias. Era isso que estava esperando? Aquela liberdade negligente? Era o bastante, eram mais do que algum dia ela sonhara, miai do que era capaz de compreender.  Estava longe de compreender no momento. O corpo se encontrava ocupado demais controlando a mente. Não importava. Com um murmúrio de prazer e a força da avidez, atraiu a boca de Matt de volta para a sua." pag 87

"Porém, o que não lhe saíra da memória era a imagem de Laurel, paralisada com as mãos em torno da garganta, a face lembrando um pergaminho e os olhos aterrorizados.- Laurel! - Matt a segurou, girando-a e lhe envolvendo o corpo rígido com os braços. - O que? O que foi? Podia lhe sentir as batidas aceleradas do coração. Seria possível um coração bater de modo tão frenético? A pele tinha a temperatura do gelo e uma camada de transpiração a cobria, mas não estava trêmula. Ainda não." pag 148 

"- Da próxima vez que decidir perseguir uma história - disse Matt em tom frio. - Lembre-se de que somos parceiros. Nada de voos solo." pag 286



ESTA RESENHA FAZ PARTE DO #MesNoraRoberts









13 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.