Bastardos Inglórios


Pensando sobre o que postar dei de cara com esse filme que assisti há um tempo atrás e simplesmente AMEI, então revi (porque é bom mesmo) e agora vou lhes dizer o que achei!

Baseado na história da Segunda Guerra Mundial, Bastardos Inglórios, dirigido por Quentin Tarantino (um gênio do cinema contemporâneo, na minha opinião), conta a trajetória de um grupo de americanos, em sua maior parte judeus, que se infiltrou na França dominada pelos nazistas para aniquilá-los. Alguns alemães revoltados também se juntam ao grupo e os Bastardos Inglórios começam a se tornar uma ameaça para Hitler. Paralelamente a esse núcleo conhecemos a vida de Shosanna, uma garota judia que vê seus familiares serem mortos e busca vingança. Várias histórias são contadas e no fim acabam se interligando e montando um enredo surpreendente. Qual é a verdade sobre a morte de Hitler? Qual a relação de  EUA e a Inglaterra com tudo isso? Esse filme nos dá uma alternativa para muitas dúvidas como essas!


Logo no começo do filme conhecemos Hans Landa, Coronel da SS (Serviço Secreto Alemão), um homem esperto e sem escrúpulos que é capaz de fazer qualquer coisa para alcançar seus objetivos, sagaz e dono de uma mente sombria ele foi o personagem que me ganhou no filme inteiro, apesar do tom sombrio em que a trama se desenrola, é impossível não rir com as expressões de Landa ou seu comportamento incomum, virei fã de carteirinha.

Outro personagem que merece crédito dobrado é o Tenente Aldo Raine, líder dos Bastardos e conhecido como O Apache, pois tem sangue indígena e sempre manda seus "homens" tirarem os escalpos dos nazistas que matam. Apesar de parecer grotesco, o tenente é o personagem que garante mais risadas com suas tiradas cômicas, as melhores frases são dele! E ponto extra para Donny Donowitz o mais temido de todos os Bastardos, conhecido como o Urso Judeu ele mata suas vítimas com um bastão de beisebol, mas ele narrando a morte como se fosse uma jogada do esporte é impagável!


Christoph Waltz encarna o astuto Hans Landa, Oscar mais do que merecido! Sua atuação é invejável, um talento que não se vê todos os dias, ele conseguiu me fazer amar um personagem que deveria ser odiado! Isso sem comentar sua incrível habilidade para outros idiomas, no filme ele fala 4 línguas como se as falasse desde sempre!


Brad Pitt me convence mais uma vez de que nunca foi apenas mais um rosto bonito em Hollywood, deixando os personagens sexys de lado ele encarna Aldo Raine, com um cabelinho estranho, um bigode cheio e uma enorme cicatriz no pescoço. Sua capacidade para a comédia está bem trabalhada no filme, já que ele nos faz rir sem nem ao menos piscar (dica: ele falando italiano - ou tentando - é sem comentários).


E palmas para o novato Eli Roth que conquistou minha admiração como o Urso Judeu, uma atuação limpa e cômica que fez toda a diferença.

Apesar de ter algumas reservas quanto ao trabalho de Quentin Tarantino, por sempre acreditar que suas produções fossem exageradamente exageradas (entendem?), sempre o considerei um gênio, pois não é sempre que se consegue impor seu estilo na indústria cinematográfica que é tão seletiva. Mas sua livre interpretação dos fatos que ocorreram durante a Segunda Guerra Mundial me fizeram admirá-lo ainda mais.

Um filme inovador, uma sátira moderna e bem arquitetada, um drama hilário e bem desenvolvido que me ganhou de primeira. Essa produção pode não ser bem interpretada, já que é necessário ter a mente aberta para se entender o ponto principal, mas é um trabalho primoroso que merece atenção.

O filme foi gravado com 4 línguas diferentes: francês, inglês, alemão e italiano. Fica a dica para quem for assistir, não vejam dublado (até porque apenas as falas em inglês são dubladas, o resto não), é muito mais interessante ver a habilidade dos atores em outra língua, fora que se aprende muito!



7 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.