Minhas impressões e #promo: Refúgio - Harlan Coben (@harlancoben) @editoraarqueiro



Harlan Coben é surpreendente, não pela qualidade de sua escrita, isso é #FATO, mas pela histórias cheias de aventuras e surpresas. Refúgio é seu primeiro livro YA, para jovens adultos, e é espetacular, eletrizante.


Sinopse



Minhas impressões

Mickey Bolitar, para quem já leu a Série Myron Bolitar nos foi apresentado em Alta Tensão, o 10º livro, Mickey é sobrinho do grande Myron, e é tão grande quanto seu tio, ele tem apenas 15 anos é quase tão alto quanto o tio e tão fofo e bom e 'arrasa corações' quanto Myron.



Para ler Refúgio não é necessário ter lido Alta Tensão, mas tem fatos que estão lá que podem 'spoiliar' Alta Tensão. Se você não leu Alta Tensão e não quer saber o que acontece lá pode parar de ler por aqui a resenha e o leia primeiro…

Mickey acabou de perder o pai, sua mãe está internada em uma clínica de dependentes químicos e ele está morando com seu tio Myron, com quem ele nunca conviveu e que não gosta nenhum pouco, por tudo o que ele sabe que afastou seu pai da família. Mas Myron TDB Bolitar resolveu, desde Alta Tensão, cuidar dele, e com os avós morando na Flórida, Mickey e Myron moram só os dois na casa da família Bolitar em New Jersey, na casa onde Brad, o pai de Mickey foi criado. Mickey é bastante arredio com Myron, por mais que Myron queira se aproximar, mas é natural depois de tudo pelo que Mickey tem passado na vida e ainda mais recentemente.

"Meus pais trabalhavam para uma instituição beneficiente em lugares como Laos, Peru e Serra Leoa. Não tenho irmãos. Todas essas viagens eram empolgantes e divertidas quando eu era criança, mas foram ficando cansativas e difíceis na medida que eu crescia. Eu queria ficar em um lugar só. Queria ter amigos, jogar em um time de basquete e, bem, conhecer garotas e fazer coisas de adolescentes." pag 13  

Mickey é novo na escola  e em seu primeiro dia conhece Ashley que o conquistou, mas depois de um certo tempo, algumas semanas, ela desaparece sem dar nenhum sinal de vida, e Mickey, cujo sangue Bolitar fala alto, sai em uma busca dela e da verdade sobre seu pai… ele é destemido, adora uma adrenalina... bem parecido com o tio e entra em uma aventura sem medo do que vai acontecer. Durante esta aventura faz amigos: Ema e Colherada e até a 'bonitona' da escola Rachel.

"Olhei para Rachel. Ela assentiu para mim. Ema abriu um sorriso valente. Colherada não soube ao certo o que fazer. Trocamos olhares. Meus amigos, pensei. Os únicos amigos de verdade que havia tido em toda a minha vida. Mas, ainda assim, de alguma forma eu sabia que eles eram muito mais do que isso, que aquela não seria a última vez em que estaríamos juntos daquele jeito." pag 211

Mickey cresceu viajando pelo mundo com seus pais e conheceu vários países, inclusive nosso Brasil, onde viveram por um ano e Mickey aprendeu jiu-jitsu... ele é bastante esperto e será, com certeza, um grande jogador de basquete, como seu tio, isso se as aventuras em que anda se envolvendo não o atrapalhar ou o machucar.

"Quando eu tinhas 10 anos, minha família passou um ano no Brasil. Lá eu conheci uma luta chamada jiu-jítsu. Desde então vinha praticando artes marciais nos mais diversos cantos do mundo, principalmente para me manter em forma para o basquete. Até o momento, eu tinha usado essas habilidades só uma vez. E tinham funcionado... talvez até bem demais." pag 85

Eu adorei o livro, já quero o próximo livro, já que este é o primeiro da Série Mickey Bolitar, o segundo será lançado em inglês no mês de setembro e se chama: Seconds Away


Quero que a relação de Mickey e Myron se torne mais íntima, mesmo que as aventuras de Mickey sejam à parte da vida de Myron, mas quero que Mickey encontre no tio o amor que ele é capaz de lhe dar e que eles possam se entender, no final já teve uma pequena mostra de que isso pode vir a acontecer, mas mesmo assim... quero mais livros da Série Myron Bolitar... inclusive já disse tudo isso pelo twitter ao autor.

"- Quer me contar alguma coisa? - perguntou Myron.Pensei um pouco.- Não, agora não.Myron fez que sim com a cabeça.- Então, está bem.Isso foi tudo. Ele não fez mais perguntas. Apenas deu partida no carro e nós voltamos para casa em silêncio que, para variar, pareceu até confortável." pag 130


"Meu pai tinha trabalhado a vida inteira para o Abeona. Acho que agora eu entendia qual era a verdadeira natureza do que ele fazia. Eu não acreditava em destino. Nem sequer que as pessoas recebessem um chamado ou tivessem um propósito específico na vida. Como era mesmo que Rachel tinha dito? 'Parecia a coisa certa a fazer.' " pag 181



Promoção

De hoje até 31/07 a Rafflecopter giveaway

RESULTADO
Aryane, a primeira a comentar. Envie seu endereço para o email: fotoselivros@gmail.com

1 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.