Minhas impressões: A Revelação do Súcubo - Richelle Mead @EssenciaLivros

Quem acompanha o blog sabe que Richelle Mead é uma dentre as minhas autoras preferidas... tanto que ela já tem página especial aqui no blog, vejam aqui, e eu já li todas os livros e séries, já finalizadas, dela, na maioria das vezes em inglês. Mas como já disse muitas vezes esta série Georgina Kincaid, série Súcubo, é a minha favorita dentre todas... e Seth Mortensen, a alma gêmea, a paixão de Georgina, o homem de sua vida, é uma das minhas paixões literárias (este post é bem antigo, eu ainda não conhecia Roarke), e junto de Roarke (Série Mortal) um dos que tem lugar cativo no meu coração literário.

"- Você só vai acordar é comigo. Enquanto me quiser.
- Quero para sempre. É muito?
Eu sorri.
- Depois do que passamos? Acho que não é o suficiente." Pag 232


Sinopse


Minhas impressões

Eu li o livro tão logo foi lançado em inglês, em agosto de 2011, a ansiedade pelo final, pelo possível final feliz de Georgina e Seth, um dos meus casais preferidos, em livros, era maior que tudo, eu li em tempo recorde, mas não asssimilei 100% dos fatos, e estava ansiosa pelo livro em português, tanto para assimilar tudo, quanto para 'matar a saudade' destes dois e sua LINDA história de AMOR. 



E o mais interessante em ler em inglês e depois em português, com diferença de quase um ano, é perceber que marquei quase as mesmas citações, nas duas vezes.
 

Este livro mostra o poder do amor, o poder da amizade, mesmo entre seres infernais, é linda a amizade de Georgina e Hugh e Peter e Cody e também tudo o que Roman faz por ela, mesmo depois das coisas que aconteceram entre eles dois no início da Série, os dois se tornam amigos, quase irmãos. E Carter, é sem sombra de dúvidas o meu personagem favorito, depois de Seth e Georgina, na série e principalmente neste livro.

"- Eu faria isso por você - disse Hugh. (…)
- Por quê? - perguntei (…)
- Porque você é minha amiga - respondeu Hugh, dando um meio sorriso amargo. - E isso ainda significa alguma coisa pra mim. " pag 158


A família de Seth, irmãos, cunhada, sobrinhas e mãe aparecem neste livro para mostrar a importância deles não apenas para Seth como para Georgina.

"- Eu não sou um exemplo tão bom - eu disse, sem olhá-la nos olhos. Sou um criatura do Inferno, alguém repleta de falhas e medo. O que eu poderia oferecer para criaturas tão brilhantes, com tanto potencial, quanto as meninas Mortensen?
- Você é - disse Andrea, determinada, apertando minha mão. - Elas amam e admiram tanto você. (…)" pag 90


Claro que teremos dificuldades, percalços em 'A Revelação do Súcubo', senão não seria livro de Richelle Mead, temos uma mudança de cidade de Georgina, doença, e tantas coisas que podem separar um dos meus casais favoritos, do mundo literário.

"- Georgina - ele disse suavemente -, eu te amo. Você vale a pena. Você é tudo pra mim. Eu te seguiria até o fim do mundo. E além." Pag 58

Eu não vou contar as coisas que acontecem e como será o final, posso dizer apenas que este livro, apesar de ser o menos hot deles, é o mais maravilhoso, revelador (eu já imaginava o principal), fofo e com certeza é o meu favorito na série, no entanto acho que Richelle deveria ter colocado pelo menos mais um capítulo antes do Epílogo. E também acho que ela deveria retornar com um 'spin off' da Série, tipo o que ela faz em Bloodlines (spin off de Academia de Vampiros) e já poderia sugerir uma personagem principal: Brandy Mortensen, a sobrinha mais velha de Seth, assim não ficaríamos totalmente orfãs de Seth e Georgina.


Para quem ainda não leu esta série, a MELHOR de Richelle Mead, indico para os românticos que gostam de um casal que se ama muito e que tem que lidar com muitas dificuldades para enfim ficarem juntos para sempre. Para quem sofre com séries, e as da Richelle são de matar de ansiedade, pois um livro termina com você querendo o outro imediatamente, a hora é agora… a minha amada Série Súcubo terminou com este livro, e a ordem correta de leitura é:

  1. A Canção do Súcubo
  2. O Poder do Súcubo
  3. O Sonho do Súcubo
  4. O Calor do Súcubo
  5. A Sombra do Súcubo
  6. A Revelação do Súcubo

Crítica

Já disse e agora vou reclamar ainda mais, creio que o certo, o conveniente uma série seja, preferentemente, pelo mesmo tradutor (assim com na série Mortal - Nora Roberts- sempre traduzida por Renato Motta), ou que o tradutor leia os outros livros da série, mesmo sendo a mesma tradutora de 'A Sombra do Súcubo' senti neste livro muita insatisfação com a tradução, principalmente, com termos do tipo cê ao invés de você, ao invés de está, não sei o motivo para tanta informalidade. Senti a falta de um conhecimento prévio da história, quando se fala sobre a passagem de Bastien por Seattle, em 'O Poder do Sucubo' comenta sobre um radialista, quando na realidade é UMA radialista. Não gostei da falta de termos com 'Grey Goose' (a melhor vodca do mundo) que foi substituída por vodca simplesmente:




E a insatisfação com a tradução não foi só minha, minha amiga querida (gêmea), a Fê, me disse que também não gostou da tradução, com isso, percebi que não é chatura minha, pura e simplesmente, por ter lido em inglês e por ler esta tradução, muito informal para o meu gosto.

0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.