Resenha by @BeetaRodrigues: Amada Imortal - Cate Tiernan - @galerarecord


Oi gente, como estão?
E esse mês de agosto sem feriado nem nada? Ah, chega logo setembro com meu aniversário e tal, hihi.


Enfim, eu que estou numa vibe intensa de vampiros lendo a Irmandade da Adaga Negra, e depois de ver todas as temporadas de Vampire Diaries, recebi da Galera Record, o lançamento ‘Amada Imortal’, com essa capa LINDA. Eu pensava que seria sobre vampiros e já estava curiosa para saber como seriam os vampiros de Cate Tiernan, mas me enganei de um jeito bom. Vou falar pra vocês o que o livro conta.






Sinopse
Primeiro livro de bem-sucedida trilogia, mistura fantasia sobre imortais a uma história moderna de jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro.


Resenha

O que eu me enganei é que não é sobre vampiros o livro. E sim sobre imortais. No livro, são seres humanos como qualquer outro, a única diferença é que demoram muito tempo para envelhecer, alguns mais do que outros. Conseguem se curar de ferimentos que os mortais não sobreviveriam, ainda que levem um tempo.
“Basicamente, imortais são humanos que não morrem quando pessoas normais deveriam morrer.” P.22.
Nastasya é uma imortal, com quase 450 anos de idade, mas ainda com um pensamento de adolescente.  Mesmo vivendo por tantos anos, parece que não viveu a vida do jeito que deveria ser. Com 10 anos, perdeu sua família de forma brutal, e nunca conseguiu superar o que aconteceu.
“Estava no meu sangue. Eu sabia. Uma escuridão. A escuridão. Eu a tinha herdado, assim como a imortalidade e os olhos negros.” P. 31.
Ela vive com outros amigos imortais, dentre deles Innocencio, seu melhor amigo, quem vive junto para cima e para baixo. Eles vivem viajando, bebendo, indo em festas.  As coisas mudam quando ele irritado com um motorista de táxi acaba perdendo o controle e usando mágick (mágica que eles usam para diversos fins) nele.

Nas então percebe que algo está errado na vida dela, e resolve fugir para a casa de uma mulher, chamada River. Elas tinham se conhecido um tempo atrás, e River havia convidado ela para passar um tempo em sua casa, quando ela quisesse fugir e resolvesse ser alguém melhor. Inexplicavelmente, Nastasya resolve ir pra lá.
“Já aconteceu de você estra seguindo em frente, vivendo sua vida, vivendo a sua realidade e, de repente, acontece uma coisa que parte seu mundo ao meio?” P.7.
“O motorista, do lado de fora – aquela pareceu ser minha última chance. Minha última chance de tomar uma atitude, de agir como uma pessoa que se importava, como uma pessoa normal.” P.13.

Ela descobre que lá não é um simples hotel, é uma clinica de reabilitação para imortais rebeldes, onde as pessoas literalmente comem o que plantam, trabalham, olham as estrelas, aprendem a viver e apreciar cada minuto de sua looonga vida (como eles chamam).

Na casa de River, Nas conhece Reyn, um imortal lindo que a faz tremer toda por diversos motivos. E um deles é ter a leve impressão de que já o conhece de algum lugar. Os dois vão viver momentos de grande intensidade, e vão entender o motivo por trás disso.
“(...) seu rosto era familiar. (...) Não consegui identifica-lo enquanto abria a janela. Por favor, por favor, seja um louco faminto por sexo que quer me sequestrar e me fazer escrava sexual, implorei em silêncio.” P.28.
“Quanto mais eu olhava para ele, mais irritante ele parecia, mais agressivo – e com verdadeira ironia cármica, minha mente tinha escolhido acha-lo mais atraente do que qualquer outra pessoa que conheci.” P.96.
“Havia algo indescritível entre nós, provavelmente alguma coisa ruim. Mas eu não conseguia descobrir o que era.” P. 199. 

Nastasya vai descobrindo mais sobre sua vida, seu passado, sua origem e sobre seus poderes como uma imortal, e descobrindo sobre o que ela realmente quer.
“O conceito de perigo ou de morte é completamente estranho a eles, sem peso ou realidade. Então talvez eu seja adolescente.” P.23.
“E, entre meus amigos, nós costumávamos não ficar falando de problemas nem de sofrimentos, só fingíamos que eles não existiam e encontrávamos alguma coisa para nos distrair ou bloquear nossas percepções.” P. 113.

Eu adorei o livro, a partir do meio do livro, eu não conseguia largar, e até agora ainda estou querendo mais, querendo a continuação, querendo saber o que vai acontecer com a Nastasya. Sim, é mais um livro com temática sobrenatural, e eu ainda não me cansei. Não sei porque mas adoro ler sobre outro mundo, qualquer um, de modo que eu consiga fugir da vida real, e ficar nele por algumas horas, ou dias. É isso que eu amo nos livros, ser capaz de entrar em outro mundo quando o seu não tá agradando muito. E Amada Imortal foi assim, fiquei presa no mundo dos imortais por dois dias, e ainda não quero sair. Hahaha

0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.