Filme: Elysium


Dirigido por: Neill Blomkamp

Sinopse: No ano de 2154, existem dois tipos de classe social: aquela formada por pessoas que vivem em uma estação espacial chamada Elysium; e o resto, que vive em uma superpopulada e arruinada Terra. A secretária Rhodes (Jodie Foster), uma oficial de um governo rigoroso, é a responsável por impedir que imigrantes entrem em Elysium - e fará de tudo para manter essas regras e preservar o nível de vida dos populares de lá.

Mesmo com rigorosa inspeção, não é possível impedir que algumas pessoas entrem em Elysium. Quando o azarado Max (Matt Damon) é encurralado tentando entrar, ele aceita encarar uma missão que não somente pode salvar a sua vida mas também levar igualdade a essa mundo tão polarizado.


Roteiro: Neill Blomkamp
Produtores: Bill Block, Neill Blomkamp, Simon Kinberg
Países de Origem: Estados Unidos da América

Elenco: Alice Braga, Jodie Foster, Matt Damon, Wagner Moura, Adrian Holmes, Brandon Auret, Carly Pope, Derek Gilroy, Diego Luna, Faran Tahir, Jared Keeso, Johnny Cicco, Jose Pablo Cantillo, Josh Blacker, Michael Mando, Michael Shanks, Grauer, Sharlto Copley, Talisa Soto, Terry Chen, William Fichtner

*Filmow*


Consegui ir ao cinema recentemente, depois de muito tempo, para assistir a esse filme futurista que prometia bastante. Ter Wagner Moura no elenco me chamou muito a atenção, adoro seu trabalho e vê-lo ganhando espaço no cinema americano me deixou satisfeita.

O filme é ambientado num futuro em que a Terra está em colapso, poluição, devastação, pobreza, sofrimento. Numa tentativa de salvar a humanidade, Elysium é criada, uma estação espacial planejada para ser uma nova Terra, um planeta melhorado, onde ninguém fica doente. Mas isso só existe para os ricos, na Terra os pobres sofrem com as catastróficas condições de vida.

Aí temos Max, uma criança sonhadora que tudo o que mais quer é poder ter um lar em Elysum. Ele cresce, mas as coisas não são exatamente como ele planejava. Exposto a radiação e com os dias contados, Max corre contra o tempo para chegar a Elysium e conseguir ajuda médica, mas uma guerra está prestes a se iniciar.

A ideia inicial me interessou bastante. Adoro ficção e essa me parecia ótima. O elenco já garantia uma boa produção, Matt Damon está sempre se superando a cada trabalho e Sharlto Copley só me deixa mais abismada com seu talento, mas foi Wagner Moura que me deixou orgulhosa, uma atuação brilhante, um contrabandista louco de primeira, não deixou nada a desejar a qualquer ator Hollywoodiano. Mas faço uma ressalva quanto a Alice Braga que não me animou muito, sua atuação é meio limitada, não senti firmeza, mas no geral, o elenco está de parabéns.

A produção e os efeitos visuais foram excelentes, tratando-se de um filme futurista esse tipo de trabalho deveria ser bem desenvolvido, e não achei que deixou algo a desejar.

Quanto ao roteiro, tenho algumas ressalvas a fazer. Não digo que tenha sido ruim, não mesmo, mas acredito que o filme tinha uma proposta muito mais ligada à crítica social do que à ficção, por isso alguns pontos referentes a detalhes técnico foram equivocados, mas se prestarmos atenção ao conteúdo e não à forma podemos perceber uma análise bem feita da sociedade atual. Outro ponto que me deixou um pouco desapontada foi eu ter conseguido prever o final, chegou uma parte em que eu sabia exatamente o que aconteceria nos mínimos detalhes, e acertei. Finais previsíveis podem tirar um pouco do brilho de certas produções.

Mas independente dos pontos não tão favoráveis que apresentei, acho que é um ótimo filme, que cumpre sua missão. E depois desse, espero ver Wagner Moura atuando mais aqui e lá fora.



2 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.