Resenha de Diamantes do Sol, Nora Roberts @EditoraBertrand

Oláááááá peeessoaaaaaaaaaaas,


Hoje tem resenha Noraholic!? * teeeeeeeeem, sim senhooooooor*  \o/ 


Então caros leitores: façam suas malas e reservem suas passagens/hotéis porque hoje nós vamos começar uma viagem para a Irlanda, com Diamantes do sol *-* 

 Ready...set...go...



"Eu trouxe estes diamantes do sol. Representam minha paixão por você. Aceite-os e a mim, pois lhe darei tudo o que tenho e ainda mais." (Página 98). 




Sinopse: 


   Determinada a reavaliar sua vida, Jude Murray deixa os Estados Unidos para se refugiar no Faerie Hill Cottage, o chalé da Colina das fadas, onde se dedica ao estudo do folclore irlandês... e descobre a esperança para o futuro na magia do passado...
   Finalmente de volta a Irlanda, depois de anos viajando pelo mundo, Aidan Gallagher possui um profundo conhecimento dos mitos de seu país. Embora cuida do pub de sua família, uma insinuação do selvagem ainda brilha em seus exuberantes olhos... e ele vê em Jude uma mulher que pode, ao mesmo tempo, encantar seu coração e agitar seu sangue. E começa a partilhar com ela as lendas de sua terra... enquanto criam a sua própria história de amor ardente. 

Autora: Nora Roberts
Editora: Bertrand
ISBN: 978-85-286-0907-3
Tradução: A.B.Pinheiro de Lemos





Sabe aquela frase que diz " Para viajar, basta existir"? Então, após ler o livro 1 da trilogia do coração, eu decidi que para mim, a frase deveria ser: Para viajar, basta um livro." 


Pois é, gente. Com essa trilogia foi exatamente assim. Durante os dois dias que passei lendo esse livro, no carnaval, eu fui do aeroporto de Dublin até o condado de Waterford. Passei pelos mais belos campos, ruínas e paisagens irlandesas, sem sair da minha casinha. 

   A minha principal guia nessa viagem foi a Jude Frances Murray, uma psicóloga de Chicago, que abriu mão de toda a sua vida meticulosamente organizada para entrar em contato com as suas raízes irlandesas e se descobrir enquanto pessoa, pois a coitada está perdida da silva nesse quesito. 
   É claro que para toda donzela em perigo, existe um príncipe encantado pronto para o resgate * pausa para suspiros* . Nesse caso temos Aidan de Ardemore, dono de um pub local bem famoso, passado de geração em geração dentro de sua família. Nele também trabalham seus irmãos: Shawn e Darcy. 


" A aldeia ficava numa colina, na extremidade meridional do condado, beijando o mar da Irlanda e a baía de Ardmore. Dava para ela ouvir o rumor do mar contra a praia, enquanto a tempestade a envolvia, impetuosa e poderosa. O vento sacudia as janelas do carro, zumbia, ameaçador, pelas pequenas frestas por onde conseguia passar." ( Página 15) 

   No chalé em que está hospedada, Jude acaba descobrindo logo na primeira noite que não está sozinha. Sua companheira de casa é na verdade, Lady Gwen, uma fantasminha nada camarada que sofre muito por amor. Ela foi apaixonada pelo Príncipe das Fadas quando moça, porém as coisas deram muito errado para os dois, por inúmeros motivos. Sua missão junto com a do príncipe, agora, é juntar três casais que não sabem que se amam e não estão juntos. Se conseguirem isso... * bem, não vou contar* 


"O amor, qualquer que seja o tempo, quaisquer que sejam os obstáculos, sempre dura." (Página 101)
  O primeiro casal dessa missão, Jude e Aidan, devem percorrer um looooongoo caminho, pois Aidan tem um espírito e um modo simples de ver e viver a vida, que a Jude não tem, pois está tentando se descobrir, achar seu lugar no mundo, seu destino. Será que nossos 2 cupidos vão completar a fase 1 dessa missão? * Olha, eu vou dizer que esse primeiro casal foi brincadeira de criança perto dos próximos 2 rsrsrs * 


"As palavras possuem uma certa magia. Encantamentos e maldições. Algumas, as melhores, podem mudar tudo." ( Página 325). 
Bom, descubram no próximo capítulo de nossa viagem a Irlanda com Lágrimas da Lua. Então não deixem de ler Diamantes do Sol, e como a Tia Nora disse no começo do livro: "Eu gostaria de levar vocês para a Irlanda e atravessar as portas do Gallegher's pub, onde o fogo arde baixo, e as canecas estão esperando. Tenho uma história para contar."