Minhas impressões (MI- 03/13): A Corrida de Escorpião - Maggie Stievfater @Verus_Editora


Eu li, há 500 anos atrás, o primeiro livro da série Calafrio, e amei, mas não terminei de ler a Trilogia por milhões de motivos… quando este livro 'A Corrida de Escorpião' foi lançado em inglês eu comprei para meu Kindle, mas  não tive tempo para ler, se arrependimento matasse… mas a Editora Verus (ainda bem que foi ela) comprou os direitos do livro para o Brasil e fez um excelente trabalho de edição e então, eu o recebi pela parceria.
"Por uma semana, cavalgamos juntos a ponto de se tornar difícil lembrar minha rotina diária de idas à praia. Sinto falta das manhãs solitárias na areia, mas não o suficiente para trocar a companhia de Puck por elas. Em alguns dias nós mal nos falamos, então não sei bem por que faz diferença para mim. Mas, até aí, Corr e eu também nunca precisamos de palavras." pag 308




Sinopse

Esta resenha vai ser difícil de começar, porque o livro é encantador, e ando meio travada em matéria de inspiração


Minhas impressões








Quero começar dizendo que 'A Corrida de Escorpião' não é um livro romântico, tem uma história de amor (muito linda, diga-se de passagem), mas apenas como 'coadjuvante'. O livro é sobre amor aos animais (aos cavalos principalmente), sobre coragem, sobre coragem e determinação. É um livro YA (para jovens adultos), mas sem aqueles triângulos amorosos que me enervam... sem aquelas imaturidades das personagens, este é um livro encantadoramente emocionante.

"Hoje é o primeiro dia de novembro, portanto alguém vai morrer." pag 09


Sean Kendrick ficou orfão aos 12 anos quando seu pai perdeu a vida em uma 'Corrida de Escorpião'... uma corrida que acontece em novembro, em Thisby (provavelmente na região da Irlanda e Escócia)... uma corrida de cavalos d'agua (os Capaill uisce) que são mais que cavalos, têm forma de cavalo, mas são maiores, mais velozes, indomáveis e devoradores de carne.

"Thisby é um lugar minúsculo: quatro mil pessoas numa ilha rochosa no meio do mar, a horas do continente. Só há penhascos, cavalos, ovelhas e estradas estreitas que atravessam descampados até Skarmouth, a maior cidade da ilha. A verdade é que, até que você descubra que existe algo diferente, a ilha é suficiente." pag 14

Sean tem um dom para lidar com cavalos e com Capaill Uisce, ele tem uma magia intrínseca que o faz ser amigo e entender os animais que ama e cuida, ele trabalha para Malvern (o dono da Ilha, o dono do Haras) e cuida, como ninguém de seus cavalos e treina seus Capaill uisce para a Corrida... e montado em Corr, um capall uisce, que tem uma relação de amizade e unidade com Sean e juntos já ganharam quatro corridas.

Kate - Puck - Connoly é uma jovem, também orfã, perdeu seus pais, pescadores, atacados por capaill uisce, e vive com seus dois irmãos Gabe e Finn e com sua melhor amiga, a égua (normal) Dove... Puck e Dove são como uma só, juntas correm como ninguém... e por causa do destino, que vai mudando desde a morte dos pais, ela resolve correr na Corrida de Escorpião deste ano... 

"-Vou participar das corridas - falo. Simples assim.Agora tenho a total atenção dos meus irmãos, e minhas faces estão vermelhas, como se eu tivesse me inclinado sobre um forno quente." pag 30

Sean e Puck se conhece apenas quando se iniciam as inscrições e treinamentos para a Corrida, em meados de outubro, e eles se sentem curiosos sobre o outro e vão se aproximando e cuidando um do outro... Sean é muito calado, vive solitário, basicamente é ele Corr e os cavalos que treina e cuida; Puck é esperta, destemida e luta pelo direito de ser a primeira mulher a participar da Corrida de Escorpião, e montada em um cavalo e não em um Capall uisce. E Sean ajuda Puck, e Puck ajuda Sean, mesmo sem saberem que estão se ajudando e vão construindo uma amizade, um carinho, um cuidado especial de um pelo outro.
"Quando Kate me vê, franze a testa, ou ao menos estreita os olhos. Eu não a conheço para poder dizer a diferença. Sinto aquela mesma inquietação que tive na enseada.
(...)
Não me atrevo a me aproximar dela mais do que pede a polidez, então, a quase cinco metros de distância, com Corr dançando debaixo de mim, digo, elevando minha voz para ser ouvido sobre o vento:
- Do que devo chamá-la?
- O quê?- O seu nome é Kate ou não? - pergunto.
- Poderia repetir?
- Está escrito 'Kate' no quadro de Gratton, mas não foi assim que Thomas Gratton a chamou.
- Puck - diz ela, com a voz azeda. - É um apelido. Algumas pessoas me chamam assim. - Ela não me convida para ser uma delas." pag 148
"- Parece que você ganhou, Kate Connoly.Ela dá um tapinha no lombo de Dove e diz:- Pode me chamar de Puck." pag 154

O livro tem aventura, tem poesia, tem uma história encantadora e que justifica o título de "um dos melhores livros juvenis do ano pelo New York Times". 



"- Você está com medo?Seus olhos se distanciam da linha do horizonte e vão para o oeste, onde o sol se pôs, mas o brilho continua. Em algum lugar ali fora estão meus capaill uisce, a América de George Holly, cada centímetro de água que cada navio percorreu.Puck não tira os olhos do brilho laranja no fim do mundo.- Conte-me como é. A corrida.É como uma batalha. Um confusão de cavalos, homens e sangue. Os mais rápidos e mais fortes dos que restaram depois de duas semanas de preparação na areia. É a onda em seu rosto, a mágica mortal de novembro em sua pele, os tambores de Escorpião no lugar do coração. É rápido, se você tiver sorte. É a vida e é a morte, ou os dois, e não há nada parecido com isso." pag 335

Os personagens secundários são bem construídos e bem inseridos na história... os irmãos de Puck, Finn e Gabe, e os amigos de Gabe, Tommy Falk e Beech Graton; os patrões de Sean, o Sr. Benjamim Malvern e seu rancoroso e invejoso filho Mutt Malvern, temos ainda alguns dos moradores da cidade Peg e Thomas Graton e as irmãs Dory Maud, Elizabeth e Annie e outros não tão participativos. Além de George Holly, um americano que vem a Thisby para conhecer a Corrida e comprar cavalos do Sr. Malvern, e que tem um papel muito importante na vida de Sean Kendrick.


"- O futuro parece bem mais doce com o seu sotaque - eu suspiro e pego minha jaqueta.
- Aonde você vai? Eu ainda estou longe de terminar minhas previsões." pag 342

O livro tem capítulos/partes intercaladas, ora pela visão de Sean, ora pela visão de Puck, o que eu adoro porque apesar de ser narrado em primeira pessoa, sabemos o que cada um dos personagens principal sente. E isso é uma característica nos livros de Maggie, pelo que me recordo de 'Calafrio'.


10 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.