Minhas impressões (MI/51/13): O Julgamento de Gabriel - @sylvainreynard @editoraarqueiro #Gabriel02


Definitivamente, uma das melhores Trilogias e livros desta nova onda de livros 'ditos' eróticos, porque o erotismo desta série é como diz muito bem Gabriel (abaixo) muito maior quando o afeto está envolvido, e este livro tem uma história linda, envolvente e com um 'recado' lindo de que o amor é uma das coisas mais lindas e importantes na vida de qualquer indivíduo...

"- Eros não é sinônimo de luxúria. A luxúria é um dos sete pecados capitais. O amor erótico pode incluir sexo, mas não se limita a ele. Eros é fogo voraz da paixão e do afeto que se expressa na emoção de estar-se apaixonado. E posso garantir que ele supera todos os rivais." posição 5%

Neste livro senti ainda mais a presença de Deus e da fé do(a) autor(a) e isso me cativou ainda mais, sou católica, não tenho vergonha de dizer isso, mas respeito todas as religiões, mas acho mais que importante na vida de cada um a fé, a fé em ALGUÉM ou algo mais forte que tudo e todos, independente da religião. Eu inclusive creio que o(a) autor(a) tenha muita fé e muita admiração por um dos nossos santos mais importantes : São Francisco.

"Deus não é mau... Nós é que somos. Todos queremos saber de onde vem o mal e por que o mundo está cheio dele. Por que ninguém se pergunta de onde vem o bem? Os seres humanos possuem uma incrível capacidade para a crueldade. Por que a bondade não existe? Por que as pessoas como Grace e Richard são tão boas? Porque existe um Deus, e Ele não permitiu que a Terra fosse inteiramente corrompida. Existem as folhinhas pegajosas, se você procurar por elas. E, quando as reconhece, consegue sentir a presença Dele." posição 24%

Além da fé o livro dá uma 'aula' de Cultura, principalmente a Italiana, por Dante, por Botticelli, mas também temos outro casal clássico, mas trágico, Abelardo e Heloisa.




Minhas impressões

Eu gostei tanto, mas tanto deste livro, aliás, como disse antes, dos dois livros e tenho certeza que vou gostar muito do terceiro também, que esta resenha estará muito, muito aquém do livro, como disse aqui estou sem capacidade emocional e intelectual para fazer resenhas... mas é impossível não falar de 'O Julgamento de Gabriel'.

Neste livro, temos Gabriel e Julia super apaixonados, no início vivendo o amor em Florença e uma casa próxima a Assis (terra de São Francisco) e esta cidade linda tem um papel importante no livro, iremos lá algumas vezes durante o livro. Meus pais estiveram lá em junho... eu que há algum tempo não sonhava em conhecer a Itália, agora quero ir conhecer Assis, Florença.


A palestra que Gabriel apresenta na Galleria degli Uffizi é uma declaração de amor a Julia e ele descreve maravilhosamente todas as formas de AMOR usando a musa de Botticelli como inspiração...

"-Aqui também vemos o mesmo rosto repetido na figura da Madona. Beatriz, Vênus e Maria: a trindade das mulheres ideais, todas com o mesmo rosto. Ágape, eros e castidade, uma combinação inebriante capaz de pôr de joelhos até o mais forte dos homens, se ele tivesse a sorte de encontrar alguém que manifestasse essas três facetas.
(...)
- A musa de Botticelli é uma santa, amante e amiga, não uma representação unidimensional de uma mulher ou uma  fantasia adolescente. Ela é real, complexa e infinitamente fascinante. Uma mulher a ser adorada." posição 5%



"Dessa forma, temos os ícones do ágape, do eros, da philia e do storge representados todos num só rosto, numa só mulher: Simonetta. Em outras palavras poderíamos sugerir que Botticelli vê em sua musa todos os quatro tipos de amor e todos os quatro ideiais de feminilidade: santa, amante, amiga e esposa. No fim das contas, contudo, devo voltar para onde comecei, com Beatriz. Não é coincidência que a inspiração por trás de uma das obras literárias mais famosas da Itália tenha recebido os traços de Simonetta. Diante de tamanha beleza, de tamanha bondade, que homem não iria querê-la ao seu lado não só por uma estação, mas por toda a vida?" posição 6%




Depois da viagem à Itália, Julia e Gabriel voltam para Slim.. passar o Natal com suas famílias e depois retornam para suas rotinas em Toronto... onde vão continuar o relacionamento, sem que Paul ou a chata da Christa saibam, mas Christa descobre e os atrapalha... e eles vão passar por uma investigação e muito, muito stress por causa da impossibilidade (norma da Universidade de Toronto) de haver um relacionamento entre professor e aluno.

"Em vez de ficarmos apenas olhando a feiura de Christa, precisamos combatê-la com algo mais forte, como a caridade.
- As pessoas subestimam você, Julianne. E fico incomodado quando você não é tratada com o respeito que merece.
Julia deu de ombros.
- Sempre haverá pessoas como Christa neste mundo. E, às vezes, nós mesmos nos tornamos como elas.
Gabriel pousou o queixo no ombro dela.
- Eu mudei de ideia sobre você.
- Mudou?
- Você não é dantesca, é franciscana." posição 38%

Julia consegue ser aceita antecipadamente no doutorado de Harvard e tem que viver uma jornada triste até sua chegada a Harvard, e enfim começar a viver sua Felicidade e realização.

"- Eu sei. Mas, aconteça o que acontecer, não vou deixar que eles a impeçam de ir para Harvard. Vai dar tudo certo. - Ele a encarou com um olhar angustiado. - O que posso fazer por você, Julia? Não sei como consolá-la.
Me beije." posição 41%

A presença de Paul neste livro é grande e importante, sendo um dos vértices do triângulo amoroso, que não é real, pois o coração e alma de Julia pertencem, somente e sempre, a Gabriel...

"Seria mais seguro, mais fácil, escolher Paul. Com ele, seu coração iria se curar. Mas, se o escolhesse, estaria se contentando com o bom em detrimento do excepcional. E, mesmo que passasse a vida inteira sem alcançar o excepcional, seria melhor viver como Katherine Picton do que ser como sua mãe, pensava. Ao se casar com um bom homem sem amá-lo de forma apaixonada e completa, ela só conseguiria enganar a ele e a si mesma. E Julia não era egoísta a esse ponto." posição 70%


Gabriel se 'regenera' de muitas formas e consegue ficar ainda melhor e reconquista não apenas Julianne como nós simples leitoras.

"Mas houve um momento em suas orações em que Gabriel se viu defrontado com a magnitude dos seus erros, tanto morais quanto espirituais, ao mesmo tempo que sentia a presença do Um que conhecia o estado da sua alma e o aceitava mesmo assim. De repente, ele compreendeu o que a escritora Annie Dillard chamou certa vez de a extravagância da graça. Gabriel pensou no amor e no perdão que haviam sido derramados sobre o mundo e, mais especificamente, sobre ele, através das vidas de Grace e Richard.
E de Julianne, minha folhinha pegajosa." posição 66%

Julianne foi criada, e estudou em escolas católicas e sua fé, e sua proximidade com São Francisco, o que a fazem ser boa, de verdade, do fundo do coração, é uma das melhores e mais bonitas características da personagem. E neste livro as atitudes dela conseguem fazer ainda mais uma mudança nos hábitos e no coração de Gabriel. Gabriel foi criado por Grace e Richard ... que também tem fé e bondades fortes e talvez isso tenha ajudado também a Gabriel.



Não vou falar mais, nem colocar citações, pois eu contaria toda a história, o que posso dizer? Leiam... eu já li e reli, e aguardem, como eu, ansiosamente, o próximo livro 'A Redenção de Gabriel'... ansiosa para ver a tal Redenção.




  1. O Inferno de Gabriel
  2. O Julgamento de Gabriel
  3. A Redenção de Gabriel

Quero deixar claro, duas coisas: o livro não tem caráter religioso e não é um erótico (escrachado) é simplesmente um livro MARAVILHOSO que me conquistou e me fez abrir ainda mais o coração para a importância do amor, seja entre um casal ou entre todos os homens e o quanto um coração puro e REALMENTE bom é capaz de ajudar as pessoas.

Temos menos músicas neste livro... mas sempre lindas e marcantes músicas... não deixem de ouvir no Youtube algumas das músicas dos dois livros.


EXTRAS


Na quarta-feira (17 de julho) foi aniversário de Gabriel O. Emerson, não sei onde fala a data mas adorei saber a data de nascimento de um dos personagens lliterários mais charmosos e mais apaixonantes que conheço. E dentre as comemorações, apareceram algumas imagens de quem poderia ser o ator  para interpretar o Professor...

Henry Cavill como Gabriel Emerson
Como Henry Cavill é Gideon Cross, e depois de assistir ao vídeo abaixo, escolhi David Gandy como a representação mais apropriada do Professor. Para quem ainda não leu os livros... o Professor tem uma queda por sapatos de salto alto, eu acho que este vídeo foi feito inspirado em Gabriel e escolheram Gandy muito bem.


5 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.